Ameaças à APA – Construções irregulares

Por Roseanny Carvalho
Foto: Fred França

A APA da Costa dos Corais* possui hoje algumas construções irregulares, consequência do período anterior à criação da unidade de conservação. Por ser uma UC num ambiente estritamente marinho, e praias são propriedade da união, consequentemente área pública e de bem comum, construções fora das normas de ocupação de APA´s, falésias e dos terrenos de marinha em geral, promovem a descontinuidade na linha da costa, podendo provocar diversas consequências, chegando, nos casos mais graves, até a erosões e danos irreversíveis, tanto localmente, quanto em áreas adjacentes.

Algumas áreas da APA hoje sofre com o avanço do mar, o que já causou danos e destruiu muitas residências outrora construídas além dos limites legais da área costeira. Construções históricas, como a Capela de São Benedito, localizada no encontro da Praia dos Carneiros com o Rio Ariquindá, bem no início da área protegida da APA da Costa dos Corais, localiza-se hoje nas areias do mar, um local que certamente não seria aprovada sua construção com a legislação vigente atualmente.

DSC06505

Capela de São Benedito, na Praia dos Carneiros. Uma das igrejas mais antigas de Pernambuco, hoje sofre com o avanço do mar. 

Sem dúvidas, de todas as áreas da APA, os mangues findam por serem, juntamente com os corais, as áreas mais frágeis do ponto de vista biológico, considerados berçários para centenas de espécies da vida marinha, tais como o peixe-boi, tubarões, raias, crustáceos, entre outros, além de fonte principal de alimento pra muitas destas espécies. Todos estes motivos levam os manguezais a serem considerados uma Área de Preservação Permanente (APP), que algumas vezes não é obedecido, sendo construídos abrigos e construções temporárias de pescadores e, em casos mais graves, aterramentos para erguimento de casas de alvenaria, danificando assim a dinâmica ambiental de todo o ecossistema que depende das áreas estuarinas para seu completo equilíbrio.

Hoje a fiscalização nos manguezais é intensificada na APA, como forma de evitar o assoreamento e a poluição nos manguezais da APA, áreas estratégicas para a sustentabilidade do ecossistema da Costa dos Corais.

*A  APA da Costa dos Corais está no livro fotográfico Expedição Pernambuco – O Leão do Norte. Mais informações sobre a Coleção EcoExpedições no menu esquerdo do portal da Panorama Cultural ou no site www.colecaoecoexpedicoes.com.br. Os extras publicados no portal trazem informações e curiosidades das áreas visitadas ao longo do projeto.