Espécies ameaçadas de extinção em Fernando de Noronha

Por Roseanny Carvalho
Fotos: Luiz Netto

Fernando de Noronha* é um dos lugares mais preservados do Brasil e lar de diversas de espécies ameaçadas de extinção que encontram um porto seguro no arquipélago. Conheça a seguir algumas destas espécies.

Tartaruga-de-pente

A tartaruga-de-pente (Eretmochelys imbricata) é encontrada em mares tropicais e subtropicais. Chega a pesar em média 150 kg. Sua carapuça mede entre 80 e 90 cm de comprimento e é considerada por muitos a mais bonita, sendo usada na fabricação de pentes e outros utensílios. Seu habitat natural são os recifes de coral e águas costeiras rasas, como estuários e lagoas.

A intensa caçada a pôs na lista de tartarugas criticamente ameaçadas de extinção pela União Internacional para a Conservação da Natureza. Sua captura e comercialização, assim como produtos dela derivado, foi considerado ilegal pela Convenção Sobre o Comércio Internacional de Espécies Ameaçadas de Extinção.

Tartaruga-verde

Tartaruga mais fácil de ser encontrada em Fernando de Noronha, a tartaruga-verde (Chelonia mydas), também conhecida como aruanã, habita praticamente todas as praias do arquipélago, sendo facilmente encontrada em locais com a Praia do Porto e Baía do Sueste. São animais migratórios, sendo as tartarugas já anilhadas pelo TAMAR encontradas em diversos países do mundo.

Encontra-se na lista de espécies ameaçadas tanto da IUCN quanto da CITES.

PE_ParnaFernandoNoronha_201505-212

Tartaruga-verde na área do Parque Nacional Marinho de Fernando de Noronha.

Caranguejo-da-ilha

O Johngarthia lagostoma, nome científico do caranguejo-amarelo ou caranguejo-da-ilha, vive apenas em quatro ilhas oceânicas em todo o mundo, três são brasileiras e uma delas é Fernando de Noronha.

É considerado um caranguejo gigante por medir até 15 centímetros. Esconde-se dentro dos buracos nas cavernas e podem ser encontrando nas cores amarela, roxo e laranja. Está lista das espécies ameaçadas do ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade), como em perigo de extinção. 

Ouriço-satélite 

O ouriço-satélite (Eucidaris tribuloides) é um animal de corpo arredondado e todo coberto por espinhos móveis, usados na sua locomoção Sua alimentação é toda baseada em plantas marinhas e pequenos organismos.

Vivem nas rochas e no lodo do fundo do mar. É muito sensível à poluição, fator que o levou à lista de espécies ameaças de extinção.

Tubarão-limão

O tubarão-limão (Negaprion brevirostris) é uma espécie de tubarão de dentes pequenos e pontudos, com coloração castanha ou amarela, podendo atingir cerca de 3m de comprimento e pesar 185kg. Está ameaçado de extinção, estando protegida por lei no Brasil, que proíbe sua captura e comercialização de sua carne.

Rabo-de-palha-de-bico-vermelho

O rabo-de-palha-de-bico-vermelho (Phaethon aethereus) é uma ave marinha de porte médio, medindo de 90 a 105 cm. A plumagem do seu corpo é branca, as pontas das asas são pretas e seu bico é vermelho. É encontrado em todo o litoral brasileiro, exceto na região Sul. Devido à degradação de seu habitat, esta espécie encontra-se ameaçado de extinção.

Pardela-de-asa-larga

A Puffinus lherminieri, mais conhecida com pardela-de-asa-larga, é uma ave marinha de cor marrom, com a cauda e o bico longos, pés rosados. Pode medir de 27 a 33cm e pesar entre 150 e 230kg. Habita entre o sul do Canadá e a costa sudeste do Brasil.  É considerada como criticamente ameaçada de extinção.

Juruviara-de-noronha

A juruviara-de-noronha (Vireo gracilirostris) é um pássaro de pequeno porte, com cerca de 15 cm, que se alimenta de insetos Apresenta o verde-acinzentado na parte superior e marrom-claro no ventre.

Captura de Tela 2015-10-31 às 12.33.38

Juruviara-de-noronha, também conhecida por sebito, na mata da Trilha do Mirante dos Golfinhos.

É uma ave endêmica, ou seja, exclusiva do arquipélago de Fernando de Noronha. Vive em florestas, jardins e áreas arborizadas da ilha. Devido ao seu limitado habitat, é considerada ameaçada de extinção.

* O Parque Nacional Marinho e a APA Fernando de Noronha estão no livro fotográfico Expedição Pernambuco – O Leão do Norte. Mais informações sobre a Coleção EcoExpedições no menu esquerdo do portal da Panorama Cultural ou no site www.colecaoecoexpedicoes.com.br. Os extras publicados no portal trazem informações e curiosidades das áreas visitadas ao longo do projeto.