Barreiras do Piauí

Por Fred França
Fotos: Luiz Netto

Cerca de 75% do município de Barreiras do Piauí, 154.217 hectares, encontra-se dentro do Parque Nacional das Nascentes do Rio Parnaíba*, o que corresponde a 20% de seu total.

A pequena cidade, com pouco mais de 3 mil habitantes, é também uma das principais vias de acesso à unidade de conservação, onde espécies raras como o lobo-guará e diversos psitacídeos encontram proteção.

Apesar de hoje a soja ser o carro chefe de toda a economia do sudoeste piauiense, foi a pecuária, no século XIX a grande responsável por sua colonização. A colonização de Barreiras do Piauí remonta ao início do século XIX, com a chegada das primeiras famílias vindas do município de Oeiras, uma das principais de todo o Piauí à época, rumo ao desconhecido sudoeste do estado. Destas famílias, a primeira que se tem registro é a de Marcolino Barreira, cujo sobrenome viria a batizar o nome do futuro município.

12065763_10205337657223239_8611595229101271218_n

O lobo-guará é uma das espécies protegidas no Parque Nacional das Nascentes do Rio Parnaíba.

Em 1888 o núcleo urbano, então conhecido como Povoado Meios e pertencente ao município de Gilbués, já encontrava-se bastante desenvolvido e realizava sua primeira missa na nova Capela de São Francisco de Assis. A elevação à cidade, já com o nome Barreiras do Piauí, aconteceria em 1962.

Atualmente a cidade apresenta baixo IDH, 0,557, e seu PIB per capita é de R$5.956,99. Os baixos índices econômicos do município, que contrasta com a prosperidade de outras cidades do sudoeste do Piauí, são explicados em partes pela baixa produção agrícola, sendo o milho, com apenas 250 hectares plantados na área não pertencente ao Parque, a maior lavoura de Barreiras do Piauí, que concentra sua economia no setor de serviços.

* O Parque Nacional das Nascentes do Rio Parnaíba estará no livro fotográfico Expedição Piauí – O Sol do Equador. Mais informações sobre a Coleção EcoExpedições no menu esquerdo do portal da Panorama Cultural ou no site www.colecaoecoexpedicoes.com.br. Os extras publicados no portal trazem informações e curiosidades das áreas visitadas ao longo do projeto.