A desconhecida Laguna Tacarigua

De todos os lugares visitados ao longo da Expedição Venezuela, o mais difícil de se conseguir informações foi sem dúvida o Parque Nacional Laguna de Tacarigua. Apesar de sua proximidade a capital Caracas (fica a apenas uma hora e meia de carro), o parque é pouquíssimo conhecido além do território venezuelano e conta também com uma série de restrições à visitação.

A porta de entrada para a unidade conservação é o pequeno município de Rio Chico, onde chegamos ao fim da noite. Fomos ao Hotel Muzane, que segundo nossas informações era o mais aconselhável da cidade.

Já em nossa chegada demos um daqueles golpes de sorte que muito enriquece uma visita como esta. Na entrada do hotel conhecemos o Israel Molina, Engenheiro Municipal que cuida de todas obras civis da cidade e começamos a conversar sobre nosso projeto. Entre outras coisas avisamos que foi muito difícil conseguir informações sobre a Laguna. Sabíamos de uma praia onde se localizara o Hotel Tortuga Lodge e onde era permitido visitação sem maiores restrições, mas onde encontrar os famosos caimãs do local, tartarugas e outros animais tínhamos poucas informações.

Israel nos convidou a jantar e nos fez um excelente briefing do local, nos passou que o grande atrativo da lagoa era o que eles chamavam de “Espetáculo dos Pássaros”, uma ilha ao centro de Tacarigua onde ao fim de tarde uma revoada de quatro espécies de diferente de animais, de cores e tons diferentes,  retornavam às centenas para dormir neste local. Nosso novo amigo também nos indicou bons restaurantes de pescadores onde poderíamos comer nas comunidades vizinhas ao parque.

Por determinação do INPARQUES (o IBAMA na Venezuela) a área onde os caimãs comumente ficam (leste da lagoa) estava terminantemente vedada à visitação e como sempre fazemos, obedecemos as condições impostas, mas nada que afetasse a qualidade do material coletado. Como Israel havia colocado, o grande atrativo da lagoa seria o “espetáculo das aves” ao fim de tarde.

Já havíamos ficado impressionados com a revoada dos Guácharos, no Monumento Alejandro de Humboldt, mas quando presenciamos a revoada da Laguna Tacarigua ficamos igualmente realizados. 

Eram centenas de grupos com dezenas de indivíduos chegando de todos os lados da ilhota localizada no centro da lagoa. Guarás, garças e uma espécie de atobá passavam para um lado e para o outro, posando em frente às nossas lentes e montando um mosaico de cores naturais e vivas que realmente marcam a vida de qualquer fotógrafo. Pra completar fomos contemplados com o mais belo pôr-do-sol da Venezuela como pano de fundo. 

Um dos mais belos pôr-do-sol da Venezuela é na Laguna Tacarigua.

Conseguimos visitar grande parte do setor oeste da lagoa e também as praias (a lagoa se localiza a menos de 100 metros do mar, recebendo água doce pelo sul e água salgada pelo norte). Documentamos comunidades de pescadores, a pesca artesanal e também detalhes da rica gastronomia litorânea de Tacarigua. Peixes frescos, camarões, lulas e outros frutos do mar possuem um sabor especial por aqui.

Um abraço e até o próximo post.

 POSTADO POR LUIZ NETTO