Desbravando o Parque Nacional El Guácharo

O Monumento Natural Alejandro de Humboldt é o “coração” do Parque Nacional El Guácharo, mais uma das pérolas venezuelanas. O parque circunda a tradicional caverna, ocupando uma grande área repleta de montanhas, cachoeiras, aves, corredeiras, entre outros atrativos.

O Benito que nos guiara no Monumento Natural foi também nosso guia em muitas de nossas andanças pelo Parque. O Salto La Paila, uma cachoeira de cerca de 20 metros a 20 minutos da sede do parque foi um dos primeiros pontos que visitamos. O local conta com um bom acesso e a proximidade com uma área bem estruturada, como a sede do parque, facilita bastante a visitação.

Entretanto, os pontos altos de exploração do parque foram locais de acesso bem mais complexos: as Puertas de Miraflores e o Salto Chorreron. 

Chegar ao Salto Chorreron foi dos mais desgastantes deslocamentos que fizemos na Venezuela até então. Há uma picada entre a mata, relativamente bem definida na maioria do trajeto, o que facilita um pouco a caminhada, mas nada que não exija pelo menos 2 horas e meia só pra ida e o mesmo tempo para volta. Carregados de equipamentos e com um sobe e desce interminável pela pesada trilha, se judia por demais de quem se atreve a fazê-la.

Apesar de todas as dificuldades pra vencer o trajeto até o salto fomos recompensados com mais um dos espetáculos que a Venezuela tem pra nos dar. A cachoeira de mais de 100 metros de altura despenca num poço circular através de um paredão íngreme que espalha elegantemente a água que alcança seu topo. Os filetes de água distribuídos desordenamente pelo paredão, abrem inúmeras possibilidades fotográficas.

Ficamos quase uma hora nos arredores do Salto Chorreron, trabalhando e admirando toda sua maravilha. No retorno igualmente cansativo, mas também compensatório, tivemos a sorte de cruzar com um bando de papagaios, semelhantes a nossa jandaia (ainda vamos precisar identificar a espécie com exatidão), que nos renderam muito boas fotos, além de termos tido uma agradável conversa com alguns pequenos agricultores que possuem permissão de plantio em uma área do parque. Seu modo de vida e a semelhança destes com o nosso sertanejo nos encantou.

Outro ponto alto do parque foram as Puertas de Miraflores, cânions com uma bela corredeira em seu interior, semelhante aos cânions do São Francisco que temos na altura da cidade de Paulo Afonso, na Bahia. 

O El Guácharo guarda vários outros encantos. Documentamos outras cavernas menores e alguns mirantes que permitem uma ampla vista do parque e das cidades vizinhas.

O Salto La Palia, o Salto Chorreron, as Puertas de Miraflores e várias outras belezas do Parque Nacional El Guácharo com certeza estarão nas páginas de nosso livro.

 POSTADO POR LUIZ NETTO