Cajueiro da Praia

Por Silvio Melo
Fotos: Luiz Netto e Chico Rasta 

Cajueiro da Praia é um dos municípios a integrar o lado piauiense da APA do Delta do Parnaíba*, além de ser uma das 14 cidades da chamada “Rota das Emoções”, que conecta praias, dunas e trilhas do Ceará, Piauí e Maranhão, numa região que apresenta um dos mais belos por do sol do país.

A cidade é a porta de entrada do litoral piauiense, conhecido por ser o menor do Brasil, com apenas 66km de extensão, e com apenas quatro municípios banhados pelo mar, mas que apesar de dimensões reduzidas, apresenta uma beleza ímpar e singular, onde destacam-se as praias de Barra Grande e Sardim.

A origem do nome do município é uma referência à enorme quantidade de cajueiros existentes na faixa litorânea da região onde hoje se localiza o município, com destaque para uma árvore frondosa cuidada por uma família de pescadores que ficara conhecido como “Cajueiro da Praia” e que mais tarde viria a ser o próprio nome do município.

A região era originalmente habitada por índios Tremembés e aos poucos, graças a fartura de peixes, começou a receber com mais frequência visitas de pescadores de outras localidades. Com o tempo os visitantes foram percebendo a presença indígena em declínio e começando a estabelecer colônias diversas, muitas existentes ate hoje.

Cajueiro da Praia pertencia originalmente ao município de Luiz Correia, que por sua vez pertencia ao estado do Ceará. Em virtude da Guerra dos Balaios, envolvendo os estados do Ceará e do Piauí, houve uma troca, com os cearenses cedendo Luiz Correia ao Piauí e com o Piauí cedendo a cidade de Crateús, no sertão, ao Ceará. O desenvolvimento de atividades econômicas como a pesca, pecuária e a lavoura, além do incremento do turismo na região, incentivou um movimento de alguns deputados pela emancipação de Cajueiro da Praia, fato consumado em dezembro de 1995, com o Senhor Claudio Ferreira sendo eleito o primeiro prefeito do município que contava, à época, com menos de 5 mil habitantes.

PI_DeltaDoParnaíba-100

Cajueiro da Praia é conhecido pelo seu belíssimo por do sol. 

IMG_8128

Barra Grande, uma das praias de Cajueiro da Praia.

A crescente exploração turística impulsionou a implantação de pousadas dos mais diversos padrões, muitas com foco em esportes náuticos, especialmente o kitesurf, aproveitando-se dos fortes ventos do delta. Não obstante, o turismo passa a tomar cada vez mais relevância na economia local, impulsionando consigo o artesanato, especialmente o de palha de carnaúba para a confecção de assessórios diversos, como cestos, tapetes, bolsas, entre outros.

Paradas obrigatórias para o turista que visita Cajueiro, são o passeio do cavalo-marinho, realizado nos mangues da região para visitar as colônias locais desta espécie, o passeio em flutuação pelos rios locais, conhecido como passeio do “fraldão”, e a visita ao Centro Peixe-boi. A região, mais especificamente na foz dos rios Timonha e Ubatuba, tem uma das maiores concentrações de peixe-boi marinho de todo o Brasil, com monitoramento regulares realizado pelo Projeto Pesca Solidária, que atua também junto às comunidades de Cajueiro e outras cidades do Delta do Parnaíba.

Captura de Tela 2016-05-18 às 22.36.49

Pescadores atendidos pelo projeto Pesca Solidária.

Além destes atrativos, o turista também pode usufruir de aulas de kitesurf, visitar comunidades tradicionais de pescadores, além de visitar o Cajueiro Rei, imenso cajueiro que disputa com um cajueiro potiguar o título de maior do mundo.

Das manifestações artísticas mais tradicionais, assim como no litoral do Maranhão, destaca-se o bumba-meu-boi e o reisado.

O acesso às praias do município foi facilitado pela reabertura do aeroporto de Parnaíba, cidade localizada no extremo oeste do litoral piauiense, a cerca de 60km de Cajueiro da Praia, fator que vem impulsionando o turismo nas cidades litorâneas piauienses.

Hoje a cidade já apresenta mais de 7 mil habitantes, com um IDH de 0,546 e um PIB per capita de R$ 7.300,00. Dentre os setores da economia local destaca-se, além do turismo, a produção de camarão, caju, coco-da-baía, entre outros.

*A APA do Delta do Parnaíba estará no livro fotográfico Expedição Piauí –O Sol do Equador. Mais informações sobre a Coleção EcoExpedições no menu esquerdo do portal da Panorama Cultural ou no site www.colecaoecoexpedicoes.com.br. Os extras publicados no portal trazem informações e curiosidades das áreas visitadas ao longo do projeto.