Comissão Ilha Ativa

Por Chico Rasta
Fotos: Chico Rasta e Vinícius França

Captura de Tela 2016-06-01 às 20.35.53

A Comissão Ilha Ativa (CIA) é uma ONG fundada em 2006 no município de Ilha Grande, Piauí, a partir do empenho de um grupo de lideranças de diversas associações para lutar pela participação da população frente às questões políticas e administrativas daquele município, por meio de manifestações públicas, denúncias e acompanhamentos político-financeiro. Em 2009 uniu-se ao grupo NOE (Núcleo Operacional Educativo) e passou a focar em temáticas como a Geração de Trabalho e Renda, Conservação e Preservação Ambiental, Educação Ambiental e Organização Social.

No portfólio de projetos já executados constam diversas ações na Área de Proteção Ambiental (APA) Delta do Parnaíba*, como os projetos Tartarugas do Delta, APA Viva, Memória e Contação de Histórias, Ilha Verde, Resex Cajuí, Ciranda da Cidadania, Sociobiodiversidade da Ilha e Gestão Participativa dos Recursos Pesqueiros. Esse último foi responsável pela articulação inicial que resultou no Acordo de Pesca do estuário dos rios Timonha e Ubatuba aprovado pelo ICMBio neste ano de 2016, no âmbito do projeto Pesca Solidária.

13340739_10153776032844926_1627702509_o

Rio Igaraçu, afluente do Rio Parnaíba cortando a cidade de mesmo nome. A APA Delta do Parnaíba é a área de atuação da CIA.

A instituição busca planejar e desenvolver suas atividades em parcerias com as mais diversas organizações dentro dos municípios de atuação. As colônias de pescadores, as associações comunitárias, as escolas, universidades e instituições do poder público são parceiras presentes que contribuem para a execução dos projetos. “A visão que as comunidades têm do nosso trabalho é muito importante para a efetivação de nossas propostas e com o apoio dos nossos parceiros conseguimos ir mais longe e abranger ainda mais o nosso público-alvo. Procuramos sempre uma relação de confiança com aqueles que compartilham dos nossos objetivos”, relata Liliana Souza, presidente da CIA.

Os trabalhos atualmente em execução são: Senhor das Pedras: conservação do peixe-mero (E. itajara), Pesca Solidária, FaunaMar e Robalo para Sempre. Esse conjunto de projetos consegue abranger o que a instituição propõe, que é o compromisso socioambiental. Este pode ser entendido como ações voltadas para o desenvolvimento regional de comunidades, com foco na produção e consumo sustentável, onde se minimiza o uso de recursos naturais e materiais tóxicos, a geração de resíduos e a emissão de poluentes.

Os trabalhos de preservação e conservação ambiental ganham mais o gosto popular e acabam por ser mais conhecidos pela população, assim foram as pesquisas com as tartarugas marinhas no litoral do Piauí, quando a instituição esteve à frente do projeto com patrocínio da Petrobras, o Tartarugas do Delta. Atualmente a CIA ainda trabalha com esses animais, porém no litoral do extremo oeste do Ceará e complexo estuarino dos rios Timonha e Ubatuba, na divisa do Ceará e Piauí, através do projeto FaunaMar. Além disso, existem também pesquisas em andamento com o peixe-boi marinho, com diversas espécies de peixes e com o caranguejo-uçá, neste estuário. 

12072555_10153276988274926_1996061772271379784_n

O peixe-boi conta com monitoramento mensal realizado pelo Projeto Pesca Solidária na foz dos rios Timonha e Ubatuba.

13324173_10153776075104926_1643496782_o

O mero é mais uma das espécies ameaçadas a contar com projetos de suporte da CIA. A espécie vem sendo monitorada em várias áreas da APA, em especial na Praia da Pedra do Sal.

13342021_10153776058944926_1417569045_n

O monitoramento e correta exploração dos pescados do Delta estão entre as prioridades da CIA.

Ações importantes são desenvolvidas no contexto da geração de renda, como a execução da Feira de Artesanato e Produtos da Agricultura Familiar (FAPAF). Por iniciativa do Projeto Pesca Solidária que tem o patrocínio da Petrobras, através do Programa Petrobras Socioambiental, foi realizada nos últimos dois anos a construção de cisternas e marambaias, curso de edificação de moradias com adobe, o uso de embarcações para o turismo sustentável, entre outros. Essas são realizações essenciais no trabalho desenvolvido, pois são onde as comunidades se beneficiam diretamente e vislumbram as melhorias possíveis para a vida delas.

Os recursos financeiros da instituição advêm de patrocínios obtidos através de editais públicos, por instituições como a Petrobras, a Fundação Grupo Boticário, Tropical Forest Conservation Act, Prefeitura Municipal de Parnaíba, SOS Mata Atlântica, dentre outros. “Temos tido êxitos na aprovação de diversas propostas formatadas sempre a partir da necessidade levantadas pelas comunidades e com o apoio de universidade locais, como a UESPI e UFPI”, complementa Liliana.

Neste ano de 2016 a CIA completa 10 anos de fundação e comemora com satisfação os resultados colhidos até aqui e com já com olhos para novas conquistas.

* A APA Delta do Parnaíba e a Reserva Extrativista Delta do Parnaíba estarão no livro fotográfico Expedição Piauí – O Sol do Equador. Mais informações sobre a Coleção EcoExpedições no menu esquerdo do portal da Panorama Cultural ou no site www.colecaoecoexpedicoes.com.br. Os extras publicados no portal trazem informações e curiosidades das áreas visitadas ao longo do projeto.