Distrito de Barreiras

Por Jaque Pinheiro
Fotos: Luiz Netto

A Igreja do Sagrado Coração de Jesus, hoje parcialmente submersa, localizada no antigo Distrito de Barreiras talvez seja o símbolo do Lago de Itaparica.

Podendo ser vista a olho nu de muitos pontos da Nova Petrolândia, a igreja é o tema principal na hora que os moradores da nova cidade querem explicar aos mais novos como era a vida na cidade, hoje submersa.

Com parte do telhado fora d´água, mesmo no período de fortes chuvas quando o nível do lago sobe, a igreja é utilizada como atracadouro para os barcos da região, tanto para turistas que querem sentir um pouco a história do local, quanto por pescadores, que têm nas antigas ruínas uma oportunidade de capturar espécies introduzidas no lago, como o tucunaré e a tilápia.

1451561_10200950170618816_563291545_n

Igreja do Sagrado Coração de Jesus, Distrito de Barreiras.

Localizado próximo ao leito natural do Rio São Francisco, o Distrito de Barreiras era um antigo e grande projeto de irrigação, ativo até o dia em que a água começou a cobrir casas e plantações. O projeto se aproveitava da fartura hídrica do Rio São Francisco para irrigar o plantio de dezenas de famílias do município.

Era o início das intensificações das irrigações da Bacia do São Francisco que atingiu seu ápice com o desenvolvimento da fruticultura na região de Petrolina. Já Petrolândia, começou a se destacar na produção de coco.

Barreiras era um dos maiores distritos da antigo cidade, impulsionado pelo projeto de irrigação, congregava um considerável núcleo urbano, em comparação às sedes das cidades da época. Hoje é a região que conserva as ruínas mais preservadas.

Apesar das casas terem seguido o padrão dos demais povoados, em que os moradores retiraram telhas e tijolos para aproveitar nas novas construções, tanto a Igreja do Sagrado Coração de Jesus, quanto os gigantescos tanques de irrigação estão de pé. Os grandes hidrantes, alguns com quase dois metros, utilizados para levar água às plantações do Distrito, ainda estão em suas posições originais.

No período de estiagem, com o nível do Lago de Itaparica mais baixo, é possível ficar em pé na parede dos antigos tanques, mantendo a cintura fora d´água, o que de certo modo termina sendo um risco para a navegação no local. Uma grande caixa d´água que abastecia as casas e localizada próxima à Igreja, também costuma ficar com seu topo fora d´água nos períodos de secas prolongadas. 

Especificamente na área dos tanques, durante o projeto São Francisco Submerso, foi possível encontrar muitos tucunarés, inclusive alevinos, o que indica que o local é utilizado para reprodução destes peixes, de origem amazônica, e que encontraram em Itaparica as condições favoráveis para se multipilcar, causando um certo desequilíbrio nas populações de espécies nativas do São Francisco.

Captura de Tela 2014-08-15 às 19.11.33

Mergulhador na área interna dos antigos tanques de irrigação.

Mas nada se destaca mais no antigo Distrito de Barreiras que a Igreja do Sagrado Coração de Jesus. Suas telhas foram retiradas diminuindo os riscos de confinamento para quem mergulha. Em seu interior ainda é possível encontrar a cruz do altar, fincada em pedras dentro da parede da igreja, os apoios onde outrora se localizavam os santos, as escadas de acesso, dentre outros utensílios. 

As telhas antigas, que podem se encontradas pelo chão, ainda guardam inscrições com o nome da velha cidade.

Com o passar do tempo, o fundo da igreja passou a acumular muita lama, o que vem diminuindo a profundidade do mergulho, além de elevar o grau de partículas em suspensão pra quem se aventura por ali. Uma dragagem na região está sendo estudada como forma de fomentar o mergulho autônomo no local.