Espécies ameaçadas do Parque Nacional de Sete Cidades

Por Fred França
Fotos: Luiz Netto

O Parque Nacional de Sete Cidades* é o lar de muitas espécies ameaçadas de extinção no Piauí central, entre eles os felinos como  a onça-parada e o gato-maracajá, que podem ser encontrados na unidade de conservação com um pouco de sorte e uma boa dose de persistência. Conheça um pouco das espécies.

Onça-parda (Puma concolor)

IMG_1349

A depender da região também chamada de puma, suçuarana e leão-da-montanha, a onça-parda é o segundo maior felino das Américas, perdendo em tamanho apenas para sua prima próxima, a onça-pintada. Mais comum na região nordeste que a pintada, a onça-parda é encontrada em praticamente todas as unidades de conservação do sul e sudeste do Piauí.

A espécie pode ultrapassar um metro de comprimento mais a cauda, 63 cm de altura e 80kg. Além da pelagem tradicional, bege-rosado, também pode ser encontrada em tonalidades mais neutras como o cinza e o marrom. Sua ampla área de atuação e de biomas também interfere no volume da pelagem, sendo possível encontrar animais de pelo mais curto e mais longo a depender da região.

Sua área de abrangência é mais extensa que a da onça-pintada, sendo encontrada em praticamente toda a América do Sul, América Central e boa parte da América do Norte, até o sul do Canadá.

Assim como a pintada é solitária e noturna.

Gato-maracajá

O pequeno gato-maracajá, de tamanho próximo ao do gato doméstico, é um felino tipicamente americano, com as pintas pretas ao longo da pelagem amarelada típica de outros felinos de maior porte do continente, como a onça-pintada e a jaguatirica.

Com caldas longas e articulações de grande amplitude, o maracajá é um saltador nato,  que para caçar utiliza-se muitas vezes da interessante estratégia de imitar o som de suas presas para atraí-los para uma emboscada.

A espécie é classificada como “quase ameaçada” na lista vermelha da IUCN.


* O Parque Nacional de Sete Cidades estará no livro fotográfico Expedição Piauí – O Sol do Equador. Mais informações sobre a Coleção EcoExpedições no menu esquerdo do portal da Panorama Cultural ou no site www.colecaoecoexpedicoes.com.br. Os extras publicados no portal trazem informações e curiosidades das áreas visitadas ao longo do projeto.