São José da Coroa Grande

Por Mitsy Queiroz
Foto: Luiz Netto

 

O município de São José da Coroa Grande, distante 123 quilômetros do Recife, é o último município litorâneo de Pernambuco, antes da divisa com Alagoas, na região onde hoje fica a APA Costa dos Corais*. Nasceu e se expandiu nos arredores da Matriz de São José, passando de povoado para distrito da cidade de Barreiros no início do século XX e se tornando independente deste na década de 60.

 

 A Igreja Matriz de São José é o “marco zero” da cidade.

 

A região onde hoje fica a cidade foi habitada originalmente pelos índios caetés, recebendo a “visita” de jesuítas e holandeses no período da dominação portuguesa. Ganhou a denominação de “Coroa Grande” devido aos bancos de areia formados na maré baixa, conhecidos popularmente por “coroas”.

 A cana-de-açúcar foi a primeira atividade econômica de forte impacto e fez proliferar engenhos e usinas como a Usina Rio Una, Usina Central Barreiros, Engenho Morim, Engenho Tentugal, entre outros.

Com a passagem do ciclo da cana, hoje o município vive da pesca, da agricultura e principalmente do turismo, com ampla rede de pousadas, bares e restaurantes. Facilita o desenvolvimento desta atividade o fato da cidade ser localizada exatamente a meio caminho de dois grandes centros turísticos: Tamandaré, em Pernambuco, e Maragogi, em Alagoas.

 

Os quatro ecossistemas existentes na APA Costa de Corais podem ser encontrados em São José: restinga, manguezais, recife de corais e mata atlântica. Especialmente os recifes de corais em algumas áreas já se encontram degradados pela ação humana, mas o fato de estarem hoje inseridos na maior área de proteção ambiental marinha do Brasil, brecou este processo destrutivo através de ações de manejo e educação ambiental. Já no que diz respeito à mata atlântica, no Engenho Morim é possível encontrar aproximadamente 600 hectares de mata bem conservada.

*A APA Costa dos Corais está no livro fotográfico Expedição Pernambuco – O Leão do Norte. Mais informações sobre a Coleção EcoExpedições no menu esquerdo do portal da Panorama Cultural ou no site www.colecaoecoexpedicoes.com.brOs extras publicados no portal trazem informações e curiosidades das áreas visitadas ao longo do projeto.