A Vila de Canaima

Por Mitsy Queiroz
Foto: Luiz Netto

O Salto Angel é um dos lugares mais belos e impressionantes do mundo. Não só pela gigantesca queda d´água, principal cartão postal do Parque Nacional Canaima*, mas por todos os gigantescos tepuys que magicamente acompanham o leito do Rio Churum.

Chegar à maior cachoeira do mundo e ao norte do Parque Nacional é sempre uma viagem em duas escalas. A primeira é Ciudad Bolívar e em seguida a sede do parque, onde se localiza a simpática e já bem estruturada Vila de Canaima.

Já no aeroporto na chegada da unidade de conservação é possível ter uma real dimensão da beleza da vila, avistando a bela Lagoa de Canaima e suas quedas d´água.

A pista de pouso é apenas parcialmente asfaltada e no próprio desembarque o visitante deve pagar as referidas taxas de preservação ambiental exigidas pelo governo venezuelano.

A sensação ao desembarcar , além da certeza de estar chegando perto a uma das maravilhas do mundo, é de estar numa verdadeira Torre de Babel. O mundo todo se encontra no Canaima. Não é raro que pessoas de mais de vinte nacionalidades diferentes desfilem no pequeno hall do desembarque, em especial na pequena feira de artesanato do próprio aeroporto.

Voltada quase que integralmente ao turismo, a Vila de Canaima oferece uma boa estrutura, com boas pousadas, inclusive algumas nas margens das agradáveis praias da Lagoa de Canaima.

Os nativos, quase todos descendentes de indígenas, não sofrem maiores problemas com abastecimento e equipamentos públicos, pois gozam de mercados, escolas, postos de saúde e até uma escola técnica para capacitação em ciências agrícolas, turismo, entre outros, que também serve de porta de entrada para os indígenas no ensino universitário venezuelano.

Nas noites é possível divertir-se em alguns poucos bares com telões de videoclipes, onde não é raro ouvir um pouco de música brasileira.

 


*O Parque Nacional Canaima estará no livro fotográfico Expedição Venezuela – La Tierra de Gracia. Mais informações sobre a Coleção EcoExpedições no menu esquerdo do portal da Panorama Cultural ou no site www.colecaoecoexpedicoes.com.br. Os extras publicados no portal trazem informações e curiosidades das áreas visitadas ao longo do projeto.