O Naturalista Henri Pittier

Por Mitsy Queiroz

Foto: Luiz Netto

 

 

Henri-François Pittier foi um geógrafo, naturalista e botânico suíço que realizou importantes estudos em toda a América Latina, deixando um legado gigante para a ciência venezuelana.

 

Professor universitário de geografia na França, mudou-se para a América Central no final do século XIX, mais precisamente para a Costa Rica onde iniciou uma série de estudos no continente americano. Por lá, estudou a fauna e a flora, além de realizar diversos levantamentos topográficos que possibilitaram o desenvolvimento de estradas e ferrovias.

 

Após a Costa Rica, realizou estudos no México, Guatemala, Colombia e Equador, para posteriormente marcar seu nome na história da Venezuela. Ao chegar à região da cidade de Maracay, Pittier percebeu o potencial para a botânica e para a ornitologia (ciência que estuda as aves) da gigantesca floresta úmida que separava a cidade das praias.

 

Em seus estudos, o naturalista desbravou toda a cordilheira da costa venezuelana numa região que em 1937 se tornou o primeiro parque nacional da história da Venezuela. Não por acaso, o parque foi batizado em sua homenagem.


Ao todo, o naturalista identificou na área do parque algumas dezenas de aves e incríveis 30 mil espécies diferentes de plantas da flora venezuelana.

 

 

 

 

As montanhas que separam Maracay das belas praias da Venezuela, hoje fazem parte do histórico Parque Nacional Henri Pittier*.

 


* O Parque Nacional Henri Pittier estará no livro fotográfico Expedição Venezuela – La Tierra de Gracia. Mais informações sobre a Coleção EcoExpedições no menu esquerdo do portal da Panorama Cultural ou no site www.colecaoecoexpedicoes.com.brOs extras publicados no portal trazem informações e curiosidades das áreas visitadas ao longo do projeto.