Fazenda Porto Seguro e a Comunidade de Meu Rei

Por Karina Morais
Foto: Luiz Netto

Situada no Vale do Catimbau, município de Buíque, a 285 km do Recife, no agreste de Pernambuco, a comunidade esotérica que se formou na Fazenda Porto Seguro, comandada pelo líder religioso “Meu Rei”, levou um pouco de ares místicos à cultura e história dessa dessa área preservada, tão bela e tão rica.

De Cícero José de Farias, que futuramente se tornaria conhecido como “Meu Rei” ou “Sadabi”, como gostava de ser chamado, sabe-se muito pouco, especialmente do tempo em que era apenas mais um na multidão. Nasceu ainda no século XIX, casou duas vezes, teve dois filhos e era semi-alfabetizado. Andava sempre bem vestido, trajava sempre paletó, calças e sapatos sociais. Usava a barba grande, uma bengala para dar apoio ao andar e chapéu.

Seus seguidores depositavam fé na sua pessoa, nos seus ensinamentos e acreditavam em suas previsões. Meu Rei garantia ser da mesma dinastia de “Melquisedeque, Davi, Salomão e Moisés”. E dizia: “Sou feito pela mesma divindade, não fui eu o primeiro, sou o ultimo de uma dinastia criada por Deus”.

Cícero se comparava a alguns personagens bíblicos e, assim como eles, tinha uma missão a cumprir. Afirmava que tinha sido escolhido por Deus desde 1932, através de uma visão anunciadora, para instaurar um reino de paz e prosperidade.

Em 1952, quando recebeu a segunda mensagem, começou a peregrinar por inúmeras cidades a fim de encontrar um lugar indicado por Deus para fundar sua Comunidade Religiosa. A peregrinação só terminou em 1976, quando Cícero encontrou em Serra dos Breus o lugar ideal para fundar a comunidade de sua missão com os poucos que o seguiam.

IMG_5064-2

Busto erguido após a morte do líder, Meu Rei.

De acordo com os princípios de criação e fundação da comunidade, e sendo ele o escolhido por Deus, Meu Rei adquiriu terras de forma legal, criando a sua comunidade na então conhecida Fazenda Porto Seguro, zona rural de Buíque, no coração do que viria a ser o Parque Nacional Catimbau* anos adiante.

A Fazenda Porto Seguro está localizada a 14 km da vila do Catimbau, início do Parque, e 30 km de Buíque. O acesso à comunidade é feito através de uma estrada de barro em bom estado de conservação. À medida que se chega mais próximo da fazenda, o número de casas vai diminuindo, até não se avistar mais nenhuma. Ela esta localizada em uma área que impressiona todos os visitantes pela beleza de sua paisagem e pelas pinturas rupestres, além da gigantesca caverna que existe na parte inferior do seu território, onde reside uma das maiores colônias de morcegos do Brasil.

Era esta mesma caverna que Meu Rei estava preparando para seus seguidores se protegerem de um suposto apocalipse que iria acontecer no ano 2000.

Mesmo sendo localizado em um lugar de difícil acesso, segundo alguns, não faltou gente interessada em largar tudo o que tinham para ir morar lá com Cícero até os anos 90.

Assim, a comunidade cresceu tanto que foi ganhando ares de vila e o número de fiéis aumentava cada vez mais. Com o crescimento da comunidade foi necessário que ela tivesse um comercio que atendesse às necessidades dos moradores. Na década de 90 a comunidade dispunha de mercadinho, lanchonete, armazém e oficina mecânica. Se não bastasse tudo isso, Meu Rei criou inclusive a própria moeda do local, o “talento”, ficando sob sua responsabilidade a taxa de conversão para a moeda nacional corrente.

Meu Rei, que quando vivo era tido como imortal pelos seus seguidores, faleceu pouco antes do ano 2000 e não teve como verificar se sua profecia apocalíptica iria acontecer de fato. Alguns seguidores defendem até hoje os diversos significados figurados da profecia, como forma de garantir sua veracidade.

Nos dias atuais o local estaria deserto se não fosse à ocupação permanente de cinco casas, cada uma tendo em média quatro moradores, que contrastam com dezenas de outras completamente abandonadas. Os moradores que restam reclamam sobre o quanto a situação financeira ficou difícil após a morte do do líder, tendo inclusive a certeza que um dia o Mestre ainda irá retornar dos mortos para liderá-los novamente.

* O Parque Nacional Catimbau está no livro fotográfico Expedição Pernambuco – O Leão do Norte. Mais informações sobre a Coleção EcoExpedições no menu esquerdo do portal da Panorama Cultural ou no site www.colecaoecoexpedicoes.com.br. Os extras publicados no portal trazem informações e curiosidades das áreas visitadas ao longo do projeto.