Filmes vencedores do I FestCine Indígena de Águas Belas

58430374_1278201472344992_3514621392433709056_n
 
Confira a seguir os filmes vencedores do I FestCine Indígena de Águas Belas. Os excelentes “Grin” e “Majur” venceram respectivamente como melhores filmes de média/longa e de curta-metragem. “Zana” venceu na categoria de melhor ficção. Apesar do gênero de ficção ainda não ser muito abordado na temática indígena, é visível a melhora na qualidade da produção destas no audiovisual brasileiro. Ao todo foram exibidos 19 filmes na mostra competitiva.
 
O conselho curatorial do Festival de Cinema Indígena de Águas Belas era composto por um cineasta com larga experiência na temática indigenista, uma antropóloga da UFPE  e uma liderança do Ponto de Cultura Fulni-ô. Os votos foram dados individualmente e em seguida foi realizado o consenso em todas as categorias.
 
Foram 13 prêmios distribuídos, além da premiação especial ao Coletivo Fulni-ô de Cinema pelo conjunto da obra. Confira os vencedores.
 
 
• Melhor Filme (média/longa-metragem): Grin
 
• Melhor Filme (curta-metragem): Majur
 
• Melhor documentário: Grin
 
• Melhor Filme – juri popular: Tempo Circular
 
• Melhor Filme Pernambucano: Thinya
 
• Prêmio Cacique João de Pontes (filme mais relevante para a causa indígena): Xavante: memória, cultura e resistência
 
• Melhor diretor: Majur (Rafael Irineu)
 
• Melhor roteiro/argumento: Tempo Circular (Graciela Guarani)
 
• Melhor ator principal: Zana – O Filho da Mata (Remí Sampaio)
 
• Melhor atriz principal: Nakua Pewerewerekae Jawabelia – Até o Fim do Mundo (Juma Tapuya Marruá) 
 
• Melhor ator coadjuvante: Zana – O Filho da Mata (Irê Sampaio)
 
• Melhor atriz coadjuvante: Nakua Pewerewerekae Jawabelia – Até o Fim do Mundo (Margarita Weweli-Lukana)
 
• Melhor fotografia: Xavante: memória, cultura e resistência (Genito Ribeiro dos Santos)
 
• Melhor trilha sonora: Ojiubaré – Sinta o Silêncio
 
• Melhor figurino: Zana – O Filho da Mata