Gilbués

Por Fred França
Fotos: Chico Rasta

Gilbués integra a Microrregião do Alto Médio Gurguéia e é mais um município do sudoeste piauiense a integrar o Parque Nacional das Nascentes do Rio Parnaíba. Pouco mais de 9% do município encontra-se dentro da área do Parque, ocupando 4,23% do total da área protegida.

A origem do município apresenta algumas controvérsias. Alguns historiadores apontam a fundação da fazenda de gado do cearense Zeferino Vieira, em 1850, como a primeira grande propriedade da região. O próprio fazendeiro realizaria a construção de uma capela que se seguiu da construção de várias casas e, por consequência, do primeiro povoado local.

A outra vertente aponta para uma história similar, só que o pioneiro seria o piauiense Antônio Nogueira Paranaguá, que voltara das lutas nos campos paraguaios, se estabelecendo na região e doando a área da capela que originou o povoado.

IMG-20170219-WA0022

Gilbués enfrenta processos de desertificação em muitas áreas de seu território.

A cidade existe desde de 1892, ano que foi desmembrado da cidade de Corrente, à época sob o nome de Santo Antônio de Gilbués. Apenas em 1910 passou a adotar o nome apenas de Gilbués. Entre 1931 e 1933 voltou momentaneamente a pertencer à cidade de Corrente.

Gilbués teve papel de destaque num dos mais importantes acontecimentos históricos do Piauí, a Guerra dos Balaios. O município foi palco de muitas das lutas mais sangrentas da guerra, especialmente na Fazenda Santa Maria, onde os rebeldes montaram uma das bases de apoio.

Sua população estimada em 2016 foi de 10.518 habitantes, com Índice de Desenvolvimento Humano de 0,548 (dados de 2010) e renda per capta de R$ 15.878,66 (dados de 2014), acompanhando a alta desde indicador em relação à média do estado na maioria dos municípios do oeste piauiense. O motivo é o mesmo, a alta produção agrícola, especialmente a soja, com mais de 40 mil hectares plantados.

Apesar de uma pequena parte de Gilbués se encontrar inserida na área do Parque Nacional das Nascente do Rio Parnaíba, uma das unidades de conservação mais preservadas do Brasil, e de uma vasta agricultura extensiva, o restante da área do município sofre bastante com o processo de desertificação. Dados da Universidade Federal do Piauí estimam em 49,32 % da área do município hoje sofra algum nível de degradação do solo.

* O Parque Nacional das Nascentes do Rio Parnaíba estará no livro fotográfico Expedição Piauí – O Sol do Equador. Mais informações sobre a Coleção EcoExpedições no menu esquerdo do portal da Panorama Cultural ou no site www.colecaoecoexpedicoes.com.br. Os extras publicados no portal trazem informações e curiosidades das áreas visitadas ao longo do projeto.