Glória Velha

Por Jaque Pinheiro
Foto: Luiz Netto

Localizada a 514 quilômetros de Salvador, a cidade de Glória se localiza próxima da tríplice divisa dos estados de Pernambuco, Alagoas e Bahia e também fez parte do projeto São Francisco Submerso.

O nome original da cidade era grande: Curral dos Bois e Santo Antônio de Glória que a partir de 1931, por praticidade, passou a se chamar tão somente, Glória.

Pequena cidade de 16 mil habitantes, Glória é vizinha à gigante Paulo Afonso e aproveita de sua estrutura mais interiorana e praias de águas com areias claras para atrair visitantes especialmente nos fins e semana. O Balneário Canto das Águas com vários e bons restaurantes e a Ilha de Rarrá são os principais atrativos da cidade.

O município foi um dos que teve a sede transferida com a construção do Lago de Itaparica e tal mudança é alvo de algumas críticas até os dias de hoje. Moradores acusam especialmente a falta de diálogo como o maior problema, que culminou na construção de uma nova área urbana em local não apropriado.

As ruínas de Glória Velha encontram-se mais distantes da Nova Glória, que no caso de Petrolândia.

Captura de Tela 2014-08-22 às 21.45.31

Grupo Escola em Glória Velha.

A cidade também apresenta uma grande produção de tilápias em tanques-rede e apesar das águas mais escuras, alguns pontos de mergulho se destacam, especialmente o antigo grupo escolar, hoje berçário de muitas espécies nativas e exóticas.

As ruínas do grupo escolar encontram-se parcialmente submersas e é a construção de maior destaque a permanecer ainda de pé na antiga cidade. Nos arredores da antiga escola, algumas paredes são encontradas em meio a vegetação típica do fundo do rio.

Quanto à nova cidade, a piscicultura e o turismo tentam alavancar a economia na região, entretanto a cidade viu ao longo dos anos o fluxo de investimentos se concentrarem na vizinha Paulo Afonso, maior cidade por estas bandas do sertão baiano.