Ilha de Rarrá

Por Jaque Pinheiro
Foto: Luiz Netto

Com suas areias brancas e águas claras, a Ilha de Rarrá, já do lado baiano do Rio São Francisco, se transformou num dos destinos preferidos tanto para moradores da cidade de Glória (BA), cidade a qual pertencie oficialmente, quanto de Petrolândia (PE) e foi um dos lugares documentados para o projeto São Francisco Submerso.

Hoje, contando com uma estrada vicinal que lhe dá acesso a partir do continente e eletricificação nos bares locais, o local é muito procurado especialmente pelas embarcações particulares recreativas, que já há alguns anos se multiplicam pelo Lago de Itaparica.

Captura de Tela 2014-08-17 às 00.34.04

As praias da Ilha de Rarrá estão entre as mais procuradas de todo o Rio São Francisco.

Atualmente um catamarã está começando a explorar turisticamente os atrativos de Itaparica, e a Ilha de Rarrá é o ponto de apoio para almoço e afins.

Com uma localização privilegiada, nas suas margens ocorrem a formação de pequenas dunas que faz os visitantes se esquecerem que estão no Sertão. Das suas margens é possível avistar ao longe as ruínas da Igreja do Sagrado Coração de Jesus, no Distrito de Barreiras e a Nova Petrolândia.

Nos arredores da Ilha também encontram-se grandes produções comerciais de tilápia em tanques-rede, que vem se transformando num dos principais agronegócios desta parte dos estados de Bahia e Pernambuco, rivalizando com a coconicultura.

A tilápia frita e a típica carne-de-sol sertaneja estão entre os pratos mais procurados dos bares da ilha.