Ilhas de Fernando de Noronha

Por Roseanny Carvalho
Fotos: Luiz Netto

Fernando de Noronha encontra-se distante 545 quilômetros do Recife, capital do estado de Pernambuco. O arquipélago é composto por vinte e uma ilhas, expandidas em uma área de 26 km² no Atlântico Sul. Confira algumas informações sobre cada uma destas ilhas que compõem a APA e o Parque Nacional Marinho*:

Ilha de Fernando de Noronha

Está é a ilha principal do arquipélago e a única habitada, possuindo 17 km² de extensão. É formada por diversas elevações, onde se destacam o Morro do Pico, o Morro do Espinhaço, o Morro do Francês, o Alto da Bandeira, o Morro do Curral e o Morro de Sto. Antônio.

Ilha Rata

É a segunda maior ilha do arquipélago, possui uma extensão de 6,8 Km²,um farol , além de rochas e paredões. É considerada como “o maior deposito de fosfatos do Brasil”, o que levou a Companhia de Guano a fazer experimentos e explorar o guano, fosfato muito abundante na superfície da ilha, resultado do acúmulo de excrementos de aves marinhas solidificados.

Ilha do Meio

Sua base é mais estreita do que seu topo e possui cavidades nos paredões, devido a arrebentação das ondas. Se localiza próxima à Ilha Rata e ao rochedo Sela Gineta.

Ilha Rasa

Considerada a mais baixa das ilhas secundárias. É formada por arenito, topo suave, solo erodido e espaços pontiagudos. Está localizada próxima ao rochedo Sela Gineta.

Ilha São José

Recebe este nome devido o Forte de São José, construído no século XVIII com o objetivo de defender a Baía de Santo Antônio, que fica à sua frente. É toda composta por rochas basálticas, estando ligada à praia por um tômbolo de seixos negros, o que permite caminhar nas marés baixas.

Ilha do Cuscuz

Encontra-se situada próximo ao morro de São José. É uma rocha fonolítica, com formato semelhante ao cuscuz – alimento feito à base de milho -, o que deu origem ao seu nome.

Ilha do Lucena

É a separação da ponta da Ilha Rata, causada pela ação do mar. Em tempos de maré baixa, nota-se a ligação ainda existente das duas ilhas.

Ilha do Chapéu do Nordeste

Pequena ilha que encontra-se junta às rochas que dão acesso ao Morro de São José.

Ilha Cabeluda

É uma rocha fonolítica, que encontra-se situada na saída da Baía Sueste, tendo semelhanças com o Rochedo Sela Gineta.

Ilha do Chapéu do Sueste

A ilha que tendo o formato de um pequeno cogumelo, tem semelhança com a Ilhas do Meio e a Ilha Rasa. Possui o topo ampliado, com a base próxima à altura das ondas estreita.

Ilha dos Ovos

Está ilha está situada entre a Baía Sueste e a Praia de Atalaia, ficando de frente à Enseada do Abreu.

Ilha Trinta-Réis

Encontra-se localizado próximo à Ilha do Chapéu do Sueste. É uma pequena rocha, de cor esbranquiçada, causado pela presença abundante do guano (fosfato de cálcio).

Rochedo Dois Irmãos

Formado por duas ilhas muito semelhantes, que tem formação de rochas vulcânicas, possuindo uma cor escura e partes esbranquiçadas devido à presença de guano.

IMG_6262

Os Dois Irmãos ficam muito próximos da tradicional Praia da Cacimba do Padre.

Rochedo da Ilha Frade

Antes chamada de Ilha dos Sinos, nome dado devido ao barulho do mar batendo nas rochas, a ilha é uma rocha fonolítica, composta por fraturas. Tem a aparência de um frade sentado, com capuz e em posição de oração.

Rochedo Morro do Leão

Muito semelhante à Ilha Sela Gineta, o Rochedo Morro do Leão situa-se próximo à Praia do Leão, no mar-de-fora. Tem aparência de um leão-marinho deitado.

PE_ParnaFernandoNoronha_201505-272

Morro do Leão, visto a partir da praia de mesmo nome.

Rochedo do Morro da Viuvinha

Encontra-se situado na Praia do Leão, estando próximo ao Rochedo do Leão. É o local onde as aves costumam fazer ninhos.

Rochedo das Pedras Secas

Está localizada na direção da Praia de Atalaia e da Enseada da Caeira, ficando distante do arquipélago. É no Rochedo das Pedras Secas que começa a história oficial de Fernando de Noronha.

* A APA de Fernando de Noronha e o Parque Nacional Marinho Fernando de Noronha estão no livro fotográfico Expedição Pernambuco – O Leão do Norte. Mais informações sobre a Coleção EcoExpedições no menu esquerdo do portal da Panorama Cultural ou no site www.colecaoecoexpedicoes.com.br. Os extras publicados no portal trazem informações e curiosidades das áreas visitadas ao longo do projeto.