Linhas de pesquisa da Serra da Capivara

Por Fred França
Fotos: Luiz Netto


A Serra da Capivara se consolidou nas últimas décadas com o um verdadeiro laboratório a céu aberto. São dezenas de trabalhos publicados todos os anos de diversas universidades brasileiras e estrangeiras e instituições como a Fundação Museu do Homem Americano. A seguir, as linhas de pesquisas mais habituais dos trabalhos em andamento na região.

Análise gráfica dos registros rupestres

Formação de uma grande base de dados imagéticas, georreferenciada, das pinturas e gravuras rupestres por meio de varredura a laser. O trabalho facilita identificar, segregar e estabelecer a correta cronologia dos registros rupestres.

DSC06410

As incontáveis pinturas rupestres da Serra da Capivara hoje compõem um grande banco de dados georrefernciado.

Metrologia arqueológica

Datação de amostras arqueológicas através dos eficientes métodos de Luminescência Opticamente Estimulada (LOE), Termoluminescência (TL) e Ressonância Paramagnética Eletrônica (RPE).

sem título-114

Técnicas modernas de datação tem possibilitado uma melhor estimativa das amostras encontradas na Serra da Capivara.

Paleoambiente do quaternário

Muitas das pesquisas da Serra da Capivara contribuíram para entender como era o paleoambiente do homem primitivo que viveu no semiárido brasileiro. O estudo de depósitos quaternários possibilitou o entendimento de diversos eventos climáticos não só da região da Serra da Capivara, como também do Seridó e do Submédio São Francisco. A “reconstituição” do paleoambiente possibilita reconstituir a paleovegetação da região e muito da dinâmica biogeográfica.

Paleontologia do quaternário

A paleontologia sempre foi uma das linhas de pesquisas mais ativas na Serra da Capivara. A busca por fósseis hoje tem foco tanto nas bacias sedimentares quanto nos depósitos quaternários, tais como terraços fluviais, lagoas e tanques naturais que preservem os fósseis.

Paleoparasitologia

O objetivo primário da paleoparasitologia é identificar agentes patogênicos que afetaram povos e espécies ancestrais, permitindo, entre outras coisas, o melhor entendimento de doenças e epidemias do passado. Os estudos, quando confrontados com os períodos cronológicos, possibilitam a indicação de ocorrências futuras em paisagens semelhantes.

Povoamento pré-histórico do Semiárido

Uma das linhas de pesquisas mais antigas na região, parte das diversas evidências históricas encontradas em amostras arqueológicas e paleontológicas, que permitem compreender o modo de vida do homem primitivo. Colaboram com estes estudos ferramentas como a biológica molecular, a metrologia, microscopia e até mesmo a linguística.

Summa arqueológica e paleontológica do Nordeste do Brasil

Trabalho de integração de dados arqueológicos, paleontológicos e ambientais das mais diversas instituições de pesquisa, formando uma grande base de dados que facilita levantamentos e transmite informação entre as partes envolvidas.

* O Parque Nacional da Serra da Capivara estará no livro fotográfico Expedição Piauí – O Sol do Equador. Mais informações sobre a Coleção EcoExpedições no menu esquerdo do portal da Panorama Cultural ou no site www.colecaoecoexpedicoes.com.br. Os extras publicados no portal trazem informações e curiosidades das áreas visitadas ao longo do projeto.