Marcolândia

Por Fred França
Foto: Chico Rasta

Primeira cidade do Araripe piauiense, localizada bem na divisa com Pernambuco, Marcolândia sitiada no topo da Chapada do Araripe*, é a sede de município mais alta de todo Piauí, localizada 785 metros acima do nível do mar.

Localizada na microrregião do Alto Médio Canindé, o jovem município, assim como Francisco Macedo, se desmembrou de Padre Marcos, fundado com sede no então Distrito de Marcolândia apenas em 1992.

Possui hoje pouco mais de 7800 habitantes, com Índice de Desenvolvimento Humano de 0,562. Encontra-se a mais de 400 km de distância da capital, Teresina.

Ovinos e caprinos dominam o setor do agronegócio local, quase que totalmente dedicada à agricultura familiar, e que tem na cidade pernambucana de Araripina grande parte do escoamento da pequena produção do município.

Mais recentemente, no ano de 2009, a cidade recebeu a implantação de um grande parque eólico, empreendimento na ordem de R$ 5 bilhões e que envolve também os municípios de Caldeirão Grande, Padre Marcos, Simões, Curral Novo e Betânia, aproveitando-se da posição alta e privilegiada do município. O empreendimento gerou 3 mil empregos diretos e 6 mil indiretos, causando uma grande revolução na região.

12969388_10153666754994926_1788157630_n

No topo da Chapada do Araripe, turbinas eólicas dividindo espaço com a caatinga.

Marcolândia, conhecida pela terra seca, convive frequentemente com decretos de situação de emergência por conta da estiagem, o que torna complexa a produção contínua ao longo de ano, mesmo das principais lavouras como milho e mandioca, e findou por ver muitos produtores rurais darem uma grande guinada a partir do momento que passaram a arrendar parte de suas terras para a implantação das turbinas, gerando uma renda mensal de R$1000,00 a R$ 1500,00 por turbina instalada, tendo alguns moradores várias destas turbinas implantadas em suas propriedades. Ao todo, foram implantadas no Araripe piauiense 247 aerogeradores, gerando 437 MW, com potencial de beneficiar mais de um milhão de residências, muitas delas que até pouco tempo sequer possuíam energia elétrica.

Pra se ter uma ideia da relevância do empreendimento, o complexo representa 10% de toda a matriz eólica brasileira e fazendo do Piauí o quarto maior estado do Brasil em termos de capacidade eólica instalada, transformando a região em exportadora de energia.

Some-se aos ganhos estruturais, o aumento considerável da massa salarial da região, com muitos agricultores deixando a instabilidade da lavoura pra trabalhar com carteira assinada tanto no complexo eólico, quanto em prestadoras ligadas diretamente a esta.

*A APA Chapada do Araripe estará no livro fotográfico Expedição Piauí –O Sol do Equador. Mais informações sobre a Coleção EcoExpedições no menu esquerdo do portal da Panorama Cultural ou no site www.colecaoecoexpedicoes.com.br. Os extras publicados no portal trazem informações e curiosidades das áreas visitadas ao longo do projeto.