Charqueada, o maior prédio da Petrolândia Velha

Por Jaque Pinheiro
Foto: Luiz Netto

De todas as maravilhas submersas no Lago de Itaparica, documentadas na exposição São Francisco Submerso, o edifício da Charqueada, juntamente com a Igreja do Sagrado Coração de Jesus formam os principais pontos de mergulho já mapeado, principalmente por serem as únicas construções de grande porte ainda de pé, ou ao menos as únicas já mapeadas até aqui. 

A Charqueada era uma antiga fábrica de doces do senhor Heronildes de Andrelino, que não deixou de ser lembrado no poema “Saudades da Antiga Petrolândia” de Neide Sandes. 

Heronildes de Andrelino

Doce de goiaba sabia fabricar

Começou na charqueada

e uma fabrica em casa conseguiu montar. 

O prédio era um dos poucos da antiga cidade com mais de um pavimento, a maior construção do local, e o que torna o mergulho por lá interessante é seu topo encontrar-se muito próximo à lâmina d’água, sendo possível inclusive nos períodos de estiagem em que o nível do lago desce, ficar em pé com o peitoral fora d’agua.

Outro fator de destaque, o estado de conservação da construção. Seu Heronildes pelo visto não mediu esforços na construção da estrutura do prédio, pois o prédio perdeu apenas as telhas até o dia de hoje, estando com todas a estrutura das paredes de pé. 

Os ramais de ligação da companhia de eletricidade, os contadores de energia, os vasos sanitários dos banheiros, escadas, azulejos, está tudo por lá, hoje dividindo espaço com caris, bagres e tucunarés.

 10271178_10202311756057601_2729769652214660717_oMergulhador no térreo do prédio da Charqueada. A estrutura do prédio continua intacta.

O mergulho requer alguns cuidados especiais em alguns locais confinados, como a caixa d’água e alguns aposentos do térreo, onde a visibilidade é pior pela dificuldade de acesso à luz natural. Mergulhar sempre em grupo (várias duplas) e todos com as devidas lanternas, é essencial para manter a segurança na atividade. Mergulhadores sem habilitação para mergulho em naufrágios e áreas confinadas, devem se contentar apenas com os arredores do prédio, que por si, já é maravilhoso.

Do local do prédio já é possível avistar a Ilha de Rá-Rá, já no lado baiano, um oásis com dunas e águas claras em pleno sertão brasileiro, além de uma excelente pedida para o almoço, especialmente as tilápias frescas vendidas nas barracas locais.