“Nó” – Disco de estreia da bandavoou

postado em Panorama Musical

bandavoou - Nó [capa]

As simplicidades das coisas comuns, o encantamento que o amor traz quando chega, a melancolia que surge quando ele se vai, os encontros e os desencontros da vida. Esses são alguns dos motes que serviram de inspiração para os compositores da bandavoou entrelaçarem as linhas que formam “”, o primeiro disco de carreira do grupo. São 15 faixas e muitas histórias diluídas em notas musicais.

O álbum, que é uma produção independente – resultado de uma campanha de crowdfunding realizada com os fãs do grupo – conta com participações especiais de artistas como Elomar, Zé Manoel, Grupo Bongar e Juliano Holanda. Luiza Magalhães, que foi vocalista no início da banda, também gravou. Das músicas que compõem o “”, a maioria é de PC Silva e de Carlos Filho (várias delas em parceria). Algumas canções são assinadas também por Pablo Patriota e Isabela Moraes, ambos cantautores pernambucanos.

“Sempre tentamos buscar essas e outras parcerias ao longo do tempo em que fomos estruturando a bandavoou e com o amadurecimento das composições a gente procurou perceber o que era ideal para cada uma no momento em que estávamos criando e as participações de Zé Manoel e Juliano Holanda foram fundamentais para que as músicas ficassem do jeito que nós imaginávamos. Da mesma maneira foi com o Grupo Bongar e Elomar. A gente imaginou o cenário ideal para a execução da música “Finado Tóta” e só seria completa do jeito que foi feita, com essas participações. Com relação a isso, já consideramos um sucesso só pelo fato desses artistas terem aceitado participar desse disco”, conta PC Silva.

O repertório passeia por vários ritmos como samba, bolero e pop, com arranjos bem construídos que flertam com o rock, reafirmando que a banda não sente necessidade de se moldar a um único estilo musical. E como a poesia é a matéria prima que alicerça as canções, também está presente e registrada em declamações. Com maioria de inéditas, a produção inclui composições como “Peraí”, “Lá vem ela de novo”, “Perfume na pinta” e “Tempo Mãe”, já conhecidas e queridas do público, mas com nova roupagem.

Trazendo arranjos mais encorpados com o peso de guitarras e metais, além da dramaticidade do violino e do piano, o álbum “” ressalta o amadurecimento musical da bandavoou, ao mesmo tempo em que transparece a leveza e o alto astral com que flui a produção musical da equipe: a cada audição é possível perceber pequenas interferências espontâneas deixadas na versão final propositalmente.

NÓ – a música que dá nome ao disco é parceria de PC Silva e Carlos Filho e retrata um dos momentos mais importantes da bandavoou. “Foi a iminência da decisão de seguir em frente ou desistir desse nosso sonho”, explica Carlos, o conflito exposto nos versos: “Nosso tempo acabou / Nó pro tempo desatar/Os sonhos nunca vão dormir / nem acordar”…

“As músicas e letras nos sugeriam um emaranhado de coisas. Inicialmente, tivemos dificuldade para entender o que aquelas músicas queriam dizer e, como num estalo, notamos que se tratava de um grande “Nó”. Tudo fazia e faz parte dos melhores momentos que vivemos desde que criamos a banda. Cada canção retrata um sentimento e tudo estava amarrado”, comenta PC Silva. As gravações foram feitas no Fábrica Estúdios, com produção de Carlos Filho e PC Silva, mixagem de Leo D e masterizado por Pablo Lopes.