O Paraíso Selvagem

Por Fred França
Fotos: Luiz Netto

O “Paraíso Selvagem” é uma espécie de balneário mantido pelo índio Jurandir Kawak desde antes da área do Vale do Catimbau* se transformar em Parque.

Jurandir é índio Fulni-ô, da cidade de Águas Belas, município localizado a poucos quilômetros de Buíque. Descendente de índios e escravos, fala constantemente da avó negra, do avô índio e diz ter ido parar no Catimbau após receber um chamado num sonho. Acredite-se ou não na versão de sua chegada, a verdade é que hoje é impossível falar no Vale do Catimbau sem citar o Paraíso Selvagem. No local foi construída toda uma atmosfera que dialoga perfeitamente com as atrações do Parque.

IMG_1201

Ocas construídas por Jurandir para receber turistas no Paraíso Selvagem.

IMG_1238

Índio Jurandir, o pioneiro na exploração turística do Vale do Catimbau.

Entre outras coisas, o local hoje goza de lagoas artificiais, represando as águas das nascentes existentes do interior da propriedade, hospedagens em formato de oca indígena, sítios arqueológicos, incluindo belos cemitérios indígenas existentes no interior da propriedade, além de um dos mais belos mirantes de todo o Parque Nacional do Catimbau, de onde é possível ver a Pedra do Cachorro, a Pedra do Elefante, a Vila do Catimbau e outros atrativos.

As atrações geológicas do Paraíso também se destacam, com todas as rochas puxando para o vermelho característico do arenito milenar do Catimbau.

O balneário recebe turistas com certa frequência. Tanto moradores das cidades e povoados vizinhos que procuram as lagoas criadas pra afastar um pouco o clima seco, quanto visitantes do Parque que ora fazem um “day use” para conhecer os atrativos internos à área do Paraíso Selvagem, ora se aproveitando dos preços módicos da simples, mas boa, hospedagem e alimentação para dormir no local.

Jurandir é um arquivo vivo da história do Catimbau. Falante e espirituoso, pra quem gosta de certo esoterismo, escutar estas histórias permeadas pelos constantes “sinais” que ele diz receber em sonho é um programa mais que agradável.

* O Parque Nacional do Catimbau está no livro fotográfico Expedição Pernambuco – O Leão do Norte. Mais informações sobre a Coleção EcoExpedições no menu esquerdo do portal da Panorama Cultural ou no site www.colecaoecoexpedicoes.com.br. Os extras publicados no portal trazem informações e curiosidades das áreas visitadas ao longo do projeto.