Os Pemons

Por Jaque Pinheiro
Fotos: Mitsy Queiroz

Os Pemon são uma designação dos povos indígenas que habitam a região do Monte Roraima, e parte da área do Parque Nacional Canaima*. Abrange os grupos– Kamaracoto, Arecuna, Taurepang e Macuxi – que povoam os vales dos rios Cuyuni, Caroni, Paragua, Uraricoera, Tacutu e Rupununi, compreendendo a área conhecida como “Gran Sabana”, ao norte e a oeste do Monte Roraima, além da região dos “campos naturais” ou “lavrado”, ao sul e sudeste da Cordilheira Paracaima.

Reza a lenda, preservada e repassada às novas gerações através da cultura oral, os povos Pemon descendem de heróis míticos, os irmãos Macunaíma e Enxikiráng, filhos do Deus Sol – Wei. Em diferentes versões, com pequenas variações narrativas, esses povos contam que, nos princípios dos tempos, Macunaima percebeu, entre os dentes de uma cotia que dormia de boca aberta, grãos de milho e restos de frutas desconhecidas. Curioso, passou a seguir o animal, deparando-se com a árvore Wazacá – árvore da vida -, em cujos galhos cresciam todos os tipos de frutas. Macunaima resolveu cortar o tronco da árvore, e acabou semeando na direção nordeste, todos os tipos de planta que alimentam os povos da região. Do tronco da Wazacá jorrou uma grande quantidade de água, causando grande inundação. Ainda segundo a lenda, esse tronco é o próprio Monte Roraima, de onde brotam as águas que banham os territórios tradicionais dos povos Pemon.

phoca_thumb_l_img_3356

A história do povo pemon se mistura à história do Monte Roraima.

phoca_thumb_l_194a4537

Os indígenas hoje tem conseguido um bom aumento em suas rendas se dedicando ao turismo na montanha sagrada.

Atualmente os índios do Monte Roraima reconhecem pelo menos três grandes subgrupos em sua cultura: aqueles que ocupam o sul da Venezuela e a fronteira com o Brasil. Em Kumaracapay mais conhecida como San Francisco de Yuruaní cerca de 80% das atividades são turísticas e 20% relacionadas à agricultura.

A organização sociopolítica dos Pemon, é formada por uma assembléia geral, do Cacique, mais Conselho de Anciões e a Junta Diretiva formada por 10 coordenações divididas em sete setores existentes, com seus respectivos conselhos comunais.

Diante da grande atividade turística na região, os Pemón proporcionam o apoio e a segurança necessária para a caminhada ao topo do Monte Roraima. Muito das atividades socioambientais e turísticas do Parque Nacional Canaima são monitoradas e geridas pelos indígenas, até mesmo, o policiamento local e na estrada que liga ao Brasil, por exemplo. São exportadores de cultura viva através das danças típicas e produções do artesanato, além de fornecerem serviços de restaurante e hospedagem, outras formas geradoras de insumos que contribuem para melhoria da qualidade de vida local.

 

*O Parque Nacional Canaima estará no livro fotográfico Expedição Venezuela – La Tierra de Gracia. Mais informações sobre a Coleção EcoExpedições no menu esquerdo do portal da Panorama Cultural ou no sitewww.colecaoecoexpedicoes.com.br. Os extras publicados no portal trazem informações e curiosidades das áreas visitadas ao longo do projeto.