Os Xavantes participam da Anauê também com “Wapté Mnhõnõ”

xavante2
“WAPTÉ MNHÕNÕ, A INICIAÇÃO DO JOVEM XAVANTE” foi realizado durante a oficina de captação do projeto vídeo nas aldeias e fala sobre a iniciação dos jovens, sendo quatro Xavantes e um Suyá, que realizam pela primeira vez um trabalho coletivo. Durante o registro, membros da aldeia esclarecem os significados deste complexo ritual.

O filme foi gravado em 1999 e teve também Divino Tserewahú como diretor, fotografia de Caimi Waiassé, Jorge Protodi, Whinti Suyá e Divino Tserewahú.

A obra compõe a Anauê Mostra de Cinema Indígena esta semana e já ganhou os seguintes prêmios:

– Troféu Jangada, prêmio da OCIC – Brasil (Organização Católica Internacional de Cinema) na 6ª Mostra Internacional do Filme Etnográfico, Rio de Janeiro, 1999
– Prêmio Manuel Diégues Júnior na 6ª Mostra Internacional do Filme Etnográfico, Rio de Janeiro, 1999
– Prêmio no X Internacional Festival of Ethnographical Films, Nuoro, Itália (2000)
– Gran Prêmio Anaconda, Bolívia (2000)   
– Prêmio do 1° Festival de Filme Etnográfico da Sardenha (2000)