Pedro II

Por Fred França
Foto: Chico Rasta

O município de Pedro II foi fundado ainda no século XIX, numa localidade conhecida como Piquizeiro, após colonização por migrantes portugueses, especialmente João Alves Pereira e sua família, que viriam a fundar o povoado dos Matões. A emancipação em 1854, já com o nome de Pedro II, foi precedida do estabelecimento da Paróquia de Nossa Senhora da Conceição dos Matões em 1851.

O nome da nova vila criada, obviamente, era uma homenagem ao então imperador brasileiro. A proclamação da república e a consequente intenção do novo governo vigente de eliminar os nomes ligados à monarquia, fez a cidade temporariamente voltar a se chamar de Matões, fato que durou até o ano de 1911, quando foi restabelecida, de forma definitiva, o nome de Pedro II.

A sede do município se localiza encravada na Serra dos Matões, formação integrante da APA da Serra da Ibiapaba*, a 208 quilômetros de Teresina, na zona norte do estado. Sua altitude média de 743 metros faz da região um local de temperaturas amenas na parte da noite, com registros que variam de 16oC a 20oC, num claro contraste com as habituais altas temperaturas das manhãs piauienses. Estas temperaturas fizeram o município sediar com sucesso seu Festival de Inverno, que atrai turistas de todo o estado e finda por ser a principal festividade de toda região.

_ras0509

A natureza de Pedro II impulsiona a indústria local do turismo.

O comércio de pedras semipreciosas, o artesanato, em especial a tecelagem de redes e tapetes, além do turismo, são as principais atrações econômicas da cidade que é cercada de grandes atrações como cachoeiras, o Morro do Gritador, cânion com 280 metros de altitude, sítios arqueológicos, além de um conjunto arquitetônico de estilo barroco que se diferencia em todo Piauí.

O último censo, de 2010, apontou uma população residente de 37.496, com uma renda per capita registrada em 2014 de R$6.102,55. Seu Índice de Desenvolvimento Humano Municipal de 0,571.

* A APA da Serra da Ibiapaba estará no livro fotográfico Expedição Piauí – O Sol do Equador. Mais informações sobre a Coleção EcoExpedições no menu esquerdo do portal da Panorama Cultural ou no site www.colecaoecoexpedicoes.com.br. Os extras publicados no portal trazem informações e curiosidades das áreas visitadas ao longo do projeto.