Pitimbu e o Distrito de Acaú

Por Line Vital 
Foto: Bart van Dorp

Localizado na Região Metropolitana de João Pessoa, Paraíba, Pitimbu tem uma população estimada em 17.492 habitantes, segundo o IBGE de 2012, distribuídos em 136 km² de área.

Antes de sua ocupação, a região já era batizada como Pitimbu pelos seus primeiros habitantes, os índios Potiguaras e Tabajaras, e significa “Olho D’Água do Fumo”.

Teve uma grande contribuição da Capitania de Itamaracá, Pero Lopes de Sousa colocou Francisco de Braga à frente da Capitania, que ocupou a ilha da Conceição e fundou a vila Marial ou de Nossa Senhora da Conceição, nesta região, em 1534. Entretanto, os nativos, os índios potiguaras, impunham muita resistência aos colonizadores portugueses, já com os franceses, mantinham uma relação mercantilista, ao passo que os portugueses representavam a ameaça de escravidão. Eram frequentes os ataques aos habitantes portugueses da região e da capitania de Olinda, de Duarte Coelho.

A Enseada de Pitimbu antigamente era conhecida como Porto dos Franceses, por ter servido de ancoradouros para mais de 12 naus por volta de 1480. Os franceses faziam de Pitimbu um verdadeiro porto natural, longe das ondas bravas do mar aberto. Quando a capitania de Itamaracá surgiu eram apenas os franceses que exploravam essas terras.

O município foi Distrito de Paz pela Lei de 15 de outubro de 1827, até 1867 pertencente à Capitania de Itamaracá. Pelo ato nº 1414, de 14 de janeiro de 1867 passou para a Paraíba. Em 1871 junto com o território de Alhandra formaram um território e foi elevada a categoria de vila. Em 1881 passou à cabeça de comarca, classificação de segunda instância.

Com a eleição de Pedro Gondim para governador da Paraíba, em 1960, as esperanças dos pitimbuenses se renovaram para conseguirem sua emancipação. Em 22 de dezembro de 1961, que sancionada pelo governador, selou a emancipação transformando Pitimbu em uma unidade política do estado da Paraíba. 

Encontra-se localizado no litoral sul do estado da Paraíba, a uma distância linear de 68 km de João Pessoa e 85 km de Recife. Limita-se ao Norte com o município do Conde, ao Sul com o município de Goiana-PE, a Leste com o oceano atlântico e a Oeste com os municípios de Caaporã e Alhandra. É justamente na divisa com o município de Goiana que encontra-se a Reserva Extrativista Acaú-Goiana*.

Captura de Tela 2015-06-13 às 15.24.45

A Reserva Extrativista Acaú-Goiana possui terras em Goiana, Pitimbu e Caaporã.

O município está inserido na unidade geoambiental dos Tabuleiros Costeiros. Sua vegetação é predominante do tipo floresta sub-perenifólia, com partes de floresta sub-caducifólia e cerra floresta. Seu clima é do tipo tropical, com chuvas concentradas nos meses de outono e inverno.

Pitimbu tem o maior litoral de todo o estado, se contabilizando treze praias, um farol, duas barras e duas ilhotas. Entre suas treze belas praias, está a praia de Acaú, a principal praia do distrito de Acaú, localiza-se no centro, entre Pontinhas e Santa Rita, muito procurado por turistas do estado vizinho (PE), destaca-se pela qualidade do serviço de bares que se encontram a beira mar, muito agitada no verão. Há em construção no local o Polo Acaú, com serviços de informações aos turistas.

*A RESEX Acaú-Goiana está no livro fotográfico Expedição Pernambuco – O Leão do Norte. Mais informações sobre a Coleção EcoExpedições no menu esquerdo do portal da Panorama Cultural ou no site www.colecaoecoexpedicoes.com.br. Os extras publicados no portal trazem informações e curiosidades das áreas visitadas ao longo do projeto.