FestCine Indígena de Águas Belas

Filmes vencedores do I FestCine Indígena de Águas Belas

Confira a seguir os filmes vencedores do I FestCine Indígena de Águas Belas. Os excelentes "Grin" e "Majur" venceram respectivamente como melhores filmes de média/longa e de curta-metragem. Ao todo, o Festival distribuiu 13 prêmios para a Mostra Competitiva e mais um prêmio extra ao Coletivo Fulni-ô de Cinema pelo conjunto da obra.

Festival abre hoje com a Mostra Fulni-ô de Cinema

O Festival de Cinema Indígena de Águas Belas abre hoje com uma roda de conversas entre produtores e artistas Fulni-ô, e com a Mostra Fulni-ô de Cinema. Nas exibições estarão os três curtas coproduzidos pelo Coletivo Fulni-ô de Cinema e pela Panorama Cultural: "Ihiato", "Tedyasese" e "Fea Tothdoa".

“Desafio Fulni-ô” terá seu lançamento amanhã no FestCine Indígena

O longa "O Desafio Fulni-ô" conversa com as principais lideranças indígenas da etnia para entender quais são os grandes desafios para a preservação da identidade do povo no século XXI. O filme tem sua estreia nacional amanhã, na abertura do Festival de Cinema Indígena de Águas Belas. A primeira noite é toda dedicada ao audiovisual produzido na aldeia.

“Maino’i – Opy Pyau Itakupe” fecha o FestCine Indígena de Águas Belas

"Maino’i – Opy Pyau Itakupe" será não só o último filme sobre os Guarani Mbya a ser exibido, como também o último filme da Mostra Competitiva, fechando o evento. A obra é mais um filme de Thiago Carvalho na programação, desta vez codirigido com Caio Tupã Mirim. Confira trailer e cartaz do filme.

“Mensageiros do Futuro” fecha os filmes de Graci Guarani no FestCine Indígena

Mba’eicha Nhande Rekova’erã, que em português significa Mensageiro do Futuro, faz um breve recorte de algumas questões pertinentes e urgentes em uma das reservas indígenas mais populosas do país. O filme é o terceiro de Graci Guarani a disputar a mostra competitiva. Confira o trailer.

“Ribeirão das Lavras” é mais um filme Guarani no FestCine Indígena

Lideranças indígenas da aldeia Guarani Mbya fazem um relato de como era o principal rio de seu aldeamento. "Ribeirão das Lavras - Um Rio Guarani" é dirigido por Thiago Carvalho e será exibido no último dia do Festival de Cinema Indígena de Águas Belas. Confira o trailer e o cartaz oficial do filme.

“Até o fim do mundo” traz os Sikuani e Tapuia ao FestCine Indígena

"Nakua Pewerewerekae Jawabelia - Até o fim do mundo" é dirigido por duas mulheres: Margarita Rodriguez e Juma Gitirana. O vídeo experimental parte do projeto UNID@S CONTRA LA COLONIZACIÓN: MUCHOS OJOS, UN SOLO CORAZÓN que mescla as linguagens do documentário e ficção. O filme será exibido no último dia do Festival de Cinema Indígena de Águas Belas.

O curta documentário “Tekoha Ha’e Tetã” narra a vida do Wera Kuaray

O curta documentário Tekoha Ha’e Tetã narra a vida do Wera Kuaray em busca de um novo caminho ao caminhar com o seu olhar atento de sabedoria guarani entre dois mundos. O filme é o segundo dirigido por Alberto Alvares a compor a Mostra Competitiva do Festival de Cinema Indígena de Águas Belas. A obra marca a abertura da última sessão de exibições, no domingo pela manhã.

Em “Mãos de Barro” Graci Guarani viaja pelo universo das Loiceiras Pankararu

A cineasta indígena Graci Guarani terá também seu curta "Mãos de Barro" exibido no Festival de Cinema Indígena de Águas Belas. O documentário mergulha no universo das loiceiras da Terra Indígena Pankarau, sertão pernambucano. Ao todo, Graci terá três filmes exibidos na Mostra Competitiva, dois deles sobre a etnia pernambucana. "Mãos de Barro" fecha as exibições do sábado à noite.

“Thinya” leva os Fulni-ô à Mostra Competitiva

O filme é uma narrativa ilustrada de textos de cronistas alemães que viajaram para o Brasil entre os séculos XVI e XVIII – Hans Staden, Johan Baptist von Spix e Karl Friedrich Philip von Martius. Tudo narrado por uma voz off na língua indígena do povo Fulni-ô/PE, o yathee. É o único filme com participação Fulni-ô na mostra competitiva.