Quebrangulo, a “Veneza Alagoana”

Por Karina Morais
Foto: Luiz Netto

O lado alagoano da Reserva Biológica Pedra Talhada se encontra no município de Quebragulo onde inclusive está a grade pedra que dá nome à unidade de conservação. Sua população estimada em 2007 era de pouco mais de 11 mil habitantes.

O município possui três povoados: Dois Braços, Rua Nova e São Francisco, além do Distrito Sede. Seu clima é quente e seco no verão e frio no inverno podendo atingir temperaturas de até 14°C nas noites de inferno. Situa-se na “zona da pecuária”, com um grandioso criatório de gado bovino, servindo inclusive para exportar carne para a capital e estados vizinhos.

Seu principal acidente geográfico é o rio Paraíba do Meio, que nasce em Bom Conselho, Pernambuco e corta o município, possuindo 30 quilômetros. A bacia do Paraíba inclusive é uma das áreas preservadas pela REBIO Pedra Talhada, juntamente com dezenas de nascentes existentes.

 

10590565_10202825508021079_4932204476050945019_n

A cachoeira da Bica da Juliana é um dos atrativos de Quebrangulo.

As igrejas impressionam: a da Matriz do Senhor Bom Jesus dos Pobres, domina todo o centro da cidade e da Igreja do Rosário , situada num alto, pode-se ter uma visão geral da cidade.

O município é entrecortado por pontes sobre o rio Paraíba do Meio e o rio Quebrangulinho. Por possuir várias pontes cortando o centro foi denominada de “Veneza Alagoana”.

A zona rural de Quebragulo possui uma beleza singular e com um verde exuberante na maior parte do tempo, graças a fartura de água do local. Lugares como a Bica da Juliana, que na verdade é uma bela cachoeira, costumam atrair dezenas de pessoas nos fins de semana.

*A REBIO Pedra Talhada está no livro fotográfico Expedição Pernambuco – O Leão do Norte. Mais informações sobre a Coleção EcoExpedições no menu esquerdo do portal da Panorama Cultural ou no site www.colecaoecoexpedicoes.com.br. Os extras publicados no portal trazem informações e curiosidades das áreas visitadas ao longo do projeto.