Rios Timonha e Ubatuba

Por Silvio Melo
Fotos: Chico Rasta e Luiz Netto

Os rios Timonha e Ubatuba compõem, junto com o Parnaíba e seus afluentes, as principais malhas hídricas protegidas pela APA Delta do Parnaíba*.

Juntos, o Timonha e o Ubatuba dão origem a um dos mais ricos estuários do país, com baixos vales e planícies flúvio-marinhas recobertas de manguezais, com um alagamento quase que total durante a fase de preamar (maré alta), evitando desta forma a sedimentação e distribuindo sedimentos finos diversos pelo leito dos rios e de seus afluentes. A foz dos rios se localiza na divisa dos estados do Piauí e Ceará, compondo a fronteira natural entre os municípios de Cajueiro da Praia (PI) e Barroquinha (CE).

O estuário representa uma das áreas da APA mais rica em biodiversidade, com uma grande gama de aves marinhas catalogadas, grande população de crustáceos como caranguejos, fartura de peixes e a maior população silvestre do peixe-boi marinho do Brasil, com cerca de 40 indivíduos, sendo fácil encontrá-los em simples passeios pela foz dos rios.

10325781_10206112332269631_7416950166661176751_n

Há grande fartura de caranguejos no estuário.

12072555_10153276988274926_1996061772271379784_n

O peixe-boi-marinho é facilmente encontrado na foz dos rios Timonha e Ubatuba.

O monitoramento dos mamíferos nos rios, bem o controle da pesca no local, é feito com eficiência pelo Projeto Pesca Solidária, que conta inclusive com uma estrutura de observação elevada dentro do rio, além de várias inserções de monitoramento pelos canais do estuário, com saídas mensais de 5 dias duração.

Hoje, pesquisadores, ONG’s e a comunidade de Cajueiro da Praia, encontram-se engajados para fundar mais uma nova UC no local, desta vez no modelo RVS (Refúgio de Vida Silvestre), de proteção integral, bem mais restritiva que a APA atual que engloba a foz do rio.

Além dos peixes-bois, outras espécies extremamente ameaçadas, como o mero, podem ser encontradas na área em que se deseja implementar a nova UC.

*A APA do Delta do Parnaíba estará no livro fotográfico Expedição Piauí – O Sol do Equador. Mais informações sobre a Coleção EcoExpedições no menu esquerdo do portal da Panorama Cultural ou no site www.colecaoecoexpedicoes.com.br. Os extras publicados no portal trazem informações e curiosidades das áreas visitadas ao longo do projeto.