RPPN Fazenda Tabatinga

Por Fred França
Fotos: Débora Crispim

As RPPN’s, sigla para Reserva Particular do Patrimônio Natural, são tipos de unidades de conservação que os órgãos ambientais estaduais e federais criaram para “oficializar” iniciativas de particulares de proprietários de áreas verdes que desejassem proteger seu patrimônio e até mesmo explorar turisticamente o local.

A Fazenda Tabatinga, no município de Goiana, “colada” na Reserva Extrativista Acaú-Goiana*, foi a primeira unidade pernambucana desse estilo, sendo transformada em Reserva Particular por seus proprietários, a família Rabelo, no ano de 1997. O Decreto no 19.815 transformou 19 dos 75 hectares da fazenda em uma área de Mata Atlântica e manguezais protegidas, agora de forma oficial.

A iniciativa dos Rabelo, proprietários há décadas da região, visava barrar o processo de degradação que segundo os donos se acentuaram nos anos 80 e 90 e que juntamente com os incêndios começavam a comprometer a qualidade da água interna da Fazenda.

DSC00211

A Fazenda Tabatinga possui ótimo acesso, totalmente pavimentado desde Recife.

DSC06360

A implementação da Tabatinga teve por objetivo principal proteger as reservas de água interna à Fazenda.

Pesquisas realizadas pela Agência Estadual do Meio Ambiente indicaram a presença de 70 espécies da fauna da Mata Atlântica brasileira. Por ser uma fazenda litorânea, literalmente abrangendo o encontro da Mata Atlântica com o mar ao longo de 2km, num dos raros trechos do litoral pernambucano em que a costa não foi transformada em casas de veraneio, faz da área um local rico em biodiversidade, tendo espaço para aves raras como o pintassilgo.

Além da área protegida, transformada em RPPN, a fazenda possui uma produção regulamentada de camarão nas outras áreas da Tabatinga. Os proprietários ainda visam integrar a Reserva no roteiro do Circuito Náutico do Estado de Pernambuco, em fase de implantação pelo Governo do Estado.

*A RESEX Acaú-Goiana está no livro fotográfico Expedição Pernambuco – O Leão do Norte. Mais informações sobre a Coleção EcoExpedições no menu esquerdo do portal da Panorama Cultural ou no site www.colecaoecoexpedicoes.com.br. Os extras publicados no portal trazem informações e curiosidades das áreas visitadas ao longo do projeto.