Santa Filomena

Por Fred França
Foto: Luiz Netto

Pouco mais de 1% do município de Santa Filomena, cerca de 6.289 hectares, se encontra dentro da Estação Ecológica de Uruçui-Una*, o que corresponde a 4,63% do total desta importante unidade de conservação.

Os primeiros habitantes das terras onde hoje se encontra o município foram os índios Cheréns, que, assim como as demais etnias originárias do Piauí, foram expulsos de suas terras por colonizadores portugueses e brasileiros. No caso dos Cheréns, a expulsão ficou a cabo do Coronel José Lustosa da Cunha, na segunda metade do século XIX.

12115663_10205300866423492_6401634381578925293_n

As emas da Estação Ecológica Uruçui-Una podem ser encontrada nas plantações de seu entorno.

A localidade foi elevada à vila em 1865, desmembrando-se do município de Parnaguá, mas voltou a ser distrito deste município por um breve intervalo entre 1871 e 1873.

O IDH do município é um dos mais baixos do sudoeste piauiense, 0,544 registrado no ano de 2010, apesar de sua renda per capita registrada em 2014 ser elevada para os padrões nordestinos: R$ 25.647,86. Assim como nos municípios vizinhos, muito da alta renda do município vem do agronegócio, especialmente a produção de soja.

O censo agropecuário de 2015 apontou uma produção de soja municipal com 59.595 hectares plantados, o que correspondia a 159.234 toneladas, um valor de produção superior aos R$ 146 mil. Além da soja, em menor escala, também destacam-se no município as plantações de milho e arroz.

* A Estação Ecológica de Uruçuí-Una estará no livro fotográfico Expedição Piauí – O Sol do Equador. Mais informações sobre a Coleção EcoExpedições no menu esquerdo do portal da Panorama Cultural ou no site www.colecaoecoexpedicoes.com.br. Os extras publicados no portal trazem informações e curiosidades das áreas visitadas ao longo do projeto.