Um sertão submerso é revelado na exposição

A exposição São Francisco Submerso – O Lago de Itaparica, do fotógrafo pernambucano Luiz Netto, documenta um passado do sertão brasileiro que hoje encontra-se debaixo de 15 metros de água, as cidades e povoados do Rio São Francisco que foram inundados quando da construção da Usina Hidroelétrica de  Itaparica, na divisa dos estados de Pernambuco e Bahia, submergindo tradicionais cidades da região como Petrolândia, em Pernambuco, e Glória, no lado baiano.

O projeto contou com apoio do IPHAN e é fruto do trabalho de documentação e mapeamento que o fotógrafo realizou no lago, registrando inclusive ruínas desconhecidas e não mapeadas anteriormente.

10352789_10202296419554198_3141037906013361944_n

Antigo grupo escola na cidade de Glória, Bahia.

 Dentre as áreas fotografadas destacam-se a antiga cidade de Petrolândia, seu Distrito de Barreiras, o prédio da Charqueada, construção de dois andares, ainda intacta e totalmente submersa, além de ruínas desconhecidas nas imediações do Distrito de Brejinho. A Terra Indígena Truká, um pouco mais afastada do lago também foi alvo do projeto.

 Já do lado baiano, o projeto passou pelas ruínas de Glória Velha e pelo povoado do Torquato.