Soldadinho-do-araripe

Por Roseanny Carvalho
Foto: Wilson Sousa

Galo-da-mata, língua-de-tamanduá, lavadeira-da-mata, uirapuru-matreiro e cabeça-vermelha-da-mata, assim que o soldinho-do-araripe era chamado pelos habitantes das encostas da Chapada do Araripe*, único lugar do país em que é encontrado.

Seu nome científico, Antilophia bokermanni , tem como significado “pássaro de Bokermanni com crista diferente”.

Foi descoberto em 1996, nas encostas do Araripe, um planalto situado entre os Estados do Piauí, Ceará e Pernambuco. A ave é restrita ao Estado do Ceará, ou seja, exclusiva, e globalmente ameaçada de extinção, classificada como “Criticamente Em Perigo”, fato decorrente da perda de seu habitat.

Captura de Tela 2015-09-13 às 19.20.55

Exemplar macho fotografado por Wilson Sousa nas matas do município de Barbalha, lado cearense da APA Chapada do Araripe, único habitat do soldadinho-do-araripe.

Essa espécie de ave apresenta dois padrões de colorações indicando o sexo, onde a fêmea possui a cor verde-oliva e o macho a cor branca, preto na cauda e penas de voo e um manto carmim que segue do bico ao meio do dorso. Tem cerca de 15 cm de comprimento e 20 gramas de massa.

A ave chama a atenção da fêmea com perseguições vigorosas aos intrusos de seu território. Este ritual dá destaque a sua capacidade de defesa do território que provê, para a fêmea e a ninhada, o alimento, que é a função atribuída ao macho.

A fêmea fica responsável pela construção do ninho, que ocorre na faixa de 2 a 4 dias e é comumente feito com fibras vegetais secas e fungos fixados em uma forquilha com teias de aranha, formando um cesto ornamentado com folhas pendentes.

Os ovos têm coloração bege coberta por riscos escuros. A eclosão acontece após três semanas desde a postura. Cada ovo eclode com cerca de um dia de diferença. Três semanas depois da eclosão, os filhotes começam a abandonar o ninho, sendo acompanhados de perto pela mãe e observados pelo pai.

Em cerca de dois anos o filhote macho já tem adquirido a plumagem completa, nesse momento ele é expulso do território dos pais, devendo ocorrer o mesmo com a fêmea recém adulta.

O soldadinho-do-araripe se alimenta de pequenos frutos e também ingere artrópodes (invertebrados com patas articuladas).

*A APA Chapada do Araripe está nos livros fotográficos Expedição Pernambuco – O Leão do Norte e Expedição Piauí – O Sol do Equador . Mais informações sobre a Coleção EcoExpedições no menu esquerdo do portal da Panorama Cultural ou no site www.colecaoecoexpedicoes.com.br. Os extras publicados no portal trazem informações e curiosidades das áreas visitadas ao longo do projeto.